Por Cristina Padiglione | Saiba mais
Cristina Padiglione, ou Padi, é paga para ver TV desde 1990, da Folha da Tarde ao Estadão, passando por Jornal da Tarde e Folha de S.Paulo
Tá bombando!

Mais gente que nos anos anteriores viu esse carnaval pela TV

O Kantar IBOPE Media chegou à conclusão que o público consumiu mais carnaval pela TV este ano do que nos anos anteriores, em todas as faixas horárias. Como o instituto não precisou quantos são esses “últimos anos”, este blog já questionou o Kantar IBOPE e aguarda resposta. De acordo com levantamento nas 15 regiões metropolitanas aferidas pela empresa no Brasil, a faixa horária entre 18h e 24h registrou os maiores índices de audiência de TV relacionada ao evento. O público feminino foi responsável pela maior parte da audiência: entre os indivíduos que assistiram às transmissões do carnaval, 58% foram mulheres e 42% homens. Além disso, nos domicílios que acompanharam à programação carnavalesca, o tempo médio de consumo foi de aproximadamente 48 minutos no período analisado. Os dados são de 1º de fevereiro a 1º de março de 2017.

A Kantar IBOPE Media também analisou a repercussão, no Twitter, das transmissões ao vivo do carnaval na TV Aberta. De acordo com dados do Kantar Twitter TV Ratings, os momentos de pico de comentários na rede durante as exibições das atrações na TV aconteceram na vitória da Portela, no Rio, após 33 anos sem ganhar o título; com Ivete Sangalo desfilando pela Grande Rio no domingo (26) – a cantora foi o enredo da escola; com elogios à beleza do desfile da Mocidade Independente (RJ), cujo tema foi “As Mil e Uma Noites”; e por conta do acidente com o carro alegórico da Unidos da Tijuca na madrugada de terça-feira (28). As escolas mais mencionadas durante as transmissões dos desfiles de São Paulo na TV foram Dragões da Real, Acadêmicos do Tatuapé e Gaviões da Fiel; já no Rio, os destaques foram Portela, Grande Rio e Mocidade Independente.

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter

Cristina Padiglione

Cristina Padiglione